sábado, 6 de outubro de 2012

A Suficiência das Escrituras


A Escritura é a única fonte de revelação divina escrita, nenhuma outra obra da igreja deve ser considerada como de igual autoridade divina. As Escrituras nos ensina tudo o que é necessário para a nossa salvação eterna, ela nos dirige,nos exorta,e nos edifica. Através dela percebemos se andamos de acordo à vontade de Deus,ou se estamos sendo reprovados por ele.Qualquer tradição,credo ou concílio de igrejas que não esteja pautado nas Escrituras devem ser rejeitados. Vários textos da bíblia nos mostra a suficiência da mesma ( 2 Timóteo 3:16,João 5:39,Mateus 22:29).

  A Igreja de Cristo é o sustentáculo da verdade(1 Timóteo 3:15), essa verdade é a palavra de Deus revelada por cristo e pelos apóstolos. A Igreja tem por obrigação defende-la e proclama-la. Qualquer Igreja que não tem a bíblia como sua única regra de fé e prática, estará abrindo as portas para heresias e modismos. Na Igreja a bíblia deve ser a autoridade final em questões de ensino,repreensão,correção,doutrina e instrução(2 Timóteo 3:16,17). Ninguém pode amar a Deus se não obedece as escrituras(João 14:23).

É com base nessas verdades que, para nós os protestantes, a escritura é, e sempre será suficiente. Que Deus nos ajude para que  a cada dia venhamos reconhecer essas verdades em santificação.


Soli Deo Gloria

Álvaro Rodrigues





 



  

6 comentários:

  1. Amém!!! muito verdade se ama a DEUS obedece sua palavra...

    ResponderExcluir
  2. Amém!

    Nenhuma outra obra escrita - não só da Igreja, mas do mundo inteiro - teve, tem ou terá a autoridade divina da Escritura. Aleluia!

    É verdade que alguém pode receber de Deus alguma revelação escrita que não está na Bíblia; mas jamais poderá esta revelação acrescentar nada à Bíblia, retirar nada da Bíblia ou, muito menos, contradizê-la em coisa alguma. Naturalmente, há muitas revelações que não vem de Deus; mas mesmo as que vem, devem estar subordinadas à Santa Escritura- se não está, não provém de Deus.

    Tudo o que a Escritura traz é necessário para a Igreja de Cristo; e tudo quanto a Igreja de Cristo necessita a Escritura traz. É a ÚNICA regra de fé e pratica para a Igreja Neotestamentária.

    Um ponto interessante é que a Palavra Escrita de Deus nunca dependeu de nenhum concílio para se tornar Palavra de Deus; o concílio apenas reconheceu aquilo que Ela já era (mas se não houvesse reconhecido, a Bíblia continuaria sendo a Santa Palavra de Deus, do mesmo jeito; e se algum concílio resolver dizer que Ela não é... não tem importância- Ela continuará sendo o que sempre foi, sem precisar, nem ter medo, nem se importar com concílio humano algum).

    A Terra e até estes Céus que hoje existem, um dia deixarão de existir; mas a Bíblia (claro, não estará em forma de nenhum pergaminho, livro em papel nem meio eletrônico) continuará para sempre.

    ResponderExcluir
  3. "É com base nessas verdades que para nós os protestantes as escrituras é, e sempre será suficientes."

    Amém!

    Apenas lembrando que, antes de haver "protestantes" havia filhos de Deus fiéis e obedientes à Sua Palavra, mesmo não sendo chamados dessa ("protestante") forma. E lembrando também que nem toda pessoa chamada de "protestante" é necessariamene um filho de Deus. Mas o Senhor conhece os que são seus, pois enquanto o homem vê o exterior, o Senhor esquadrinha os corações.

    ResponderExcluir

  4. "Tudo o que a Escritura traz é necessário para a Igreja de Cristo; e tudo quanto a Igreja de Cristo necessita a Escritura traz. É a ÚNICA regra de fé e pratica para a Igreja Neotestamentária."

    Excelente afirmação irmão Ivo !

    Fique na paz !

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. A Santa Escritura é tão inigualavelmente sublime, que permite ao ser humano sofrer juízo da parte de Deus por alterá-La (acrescentando ou retirando parte), sem jamais se (a Escritura) tornar vulnerável a alteração nenhuma por parte de criatura nenhuma no universo.

    A Santa Escritura com um pedaço retirado, não é a Palavra de Deus; e a Palavra de Deus com um pedaço acrescentado, não é a Santa Escritura.

    Como o Senhor Jesus, referindo-se ao Espírito Santo, garantiu à Igreja que "Ele vos guiará em toda a Verdade", não há perigo de a Igreja receber do Espírito Santo "pedaço" acrescentado à Bíblia, nem a Bíblia faltando "pedaço". Como a Igreja "ouve o que o Espírito diz às Igrejas", recebe a Escritura integral- independentemente de alguém haver acrescentado algo no Livro ou dele retirado algo.

    ResponderExcluir